Pedro Abrunhosa

  
TEMPO
1996 - PolyGram

A música é a mágica fronteira que nos une. É o território infinito de sons e silêncios. Às vezes é o deserto, às vezes um frenético rio que palpita veloz por entre as margens das nossas mãos. Este disco é uma gota de espuma que me ficou esquecida nos dedos. Ele só foi possível porque tu o fizeste. Contigo cantei, cresci e aprendi. Trago na memória o perfume distante dos concertos que levei pelo país e onde deixei sempre um pouco de mim. Contigo descobri o pulsar do meu coração, a luz das palavras, o mistério dos sons e dos olhares que tantas vezes cantamos e onde tudo fica por dizer. Ardendo no desejo e sorrindo de cumplicidade, a custo nos fomos despedindo. Hoje conheço-te, como se pode conhecer alguém que chora as mesmas lágrimas que nós. Se te sentires presente em algum compasso, acorde ou palavras que aqui te trago, é porque és tu de quem falo em tais momentos. Agarra as rédeas deste cavalo que cavalga selvagem e se bate livre dentro de mim. Procura-me por entre as vagas melodias das canções, ou nos concertos em que o palco é o céu e o chão maré. As vossas vozes são ondas e revoltas que dirigem o oceano, os meus acordes os barcos que nele derivam. Vocês são os anjos que habitam anónimos os versos que escrevo. Agradecer é pouco. Que a música esteja sempre convosco. 

Pedro Abrunhosa

01. Não Dá
02. Dá-me Tudo O Que Tens Para Me Dar
03. Se Eu Fosse Um Dia O Teu Olhar
04. É Difícil
05. Sexo
06. Se Eu Voltar
07. Acima & Abaixo
08. Nunca Te Perdi
09. Tempo
10. Será
11. Manhã
12. Parte De Mim
voltar
Copyright © 2013 Pedro Abrunhosa
Sponsored phneutro  ::  By INOVAnet